A Cura pelos Animais

in Espiritismo/animais by on setembro 25th, 2010Sem comentarios

Há pessoas que podem não acreditar na ajuda espiritual que os animais podem trazer ao homem, por isso cabam por maltrata-los, acham erroneo o ato dos que amam incondicionalmente nossos irmãozinhos animais e os tratam com dignidade,  respeito e acima de tudo Amor. Mas um estudo cientifico recente de uma universidade britânica (Warwick) demostra claramente e comprova como os animais em casa podem significar boa saúde para as crianças.

Pesquisadores apresentaram um estudo realizado com saliva de 138 crianças e detectaram que as que mantiveram contato com animais correm menor risco de contrair infecções. Crianças que vivem em lares onde existem animais domésticos têm organismos mais preparados para se defender de eventuais problemas de saúde. Foi analisado o anticorpo imunoglobina A (IgA), que se encontra na saliva e é utilizado como indicador para medir a resistência do sistema imunológico.

Pesquisas na área médica provam que a mera presença de um animal diminui não só o nível de ansiedade, mas também a pressão sanguinea, o batimento cardíaco e até mesmo o colesterol. Pessoas que têm animais em casa, em comparação com as que não têm, vão muito menos ao médico ao longo do ano e têm muito mais chance de sobreviver, mesmo depois de um tratamento cardíaco intensivo. Os animais às vezes podem literalmente curar as pessoas de doenças; eles fazem isso sentindo que há algo errado e tentam ajudar. A compaixão dessas criaturas é um remédio inestimável!.

Curiosidades:

Pacientes autistas foram “despertados” de seu estado constante de recolhimento na presença e o convívio com animais.

Nos lares de pessoas idosas, a presença de um animal aumenta as expectativas de vida.

A equoterapia (terapia complementar com auxílio de cavalos) é utilizada no desenvolvimento psicomotor de portadores da síndrome de Down e outras deficiências neuropsicomotoras congênitas ou adquiridas  cheap Wedding Dresses .

.

Os animais são indicados para pessoas com deficiências sensoriais (cegos e surdos), dificuldades de coordenação motora (ataxia), atrofias musculares, paralisia cerebral, distúrbios comportamentais e outras afecções.

O cachorro é capaz de pressentir antecipadamente as “convulsões” características da epilepsia quer seja do ser humano ou de outro animal.

Todos os procedimentos científicos e técnicos vêm confirmar a relação afetiva que os animais são capazes de estabelecer com as pessoas. Além disso, é muito importante lembrar que todos nós interagimos no mesmo ecossistema.

Fonte de Consulta:

Instituto Nina Rosa – www.institutoninarosa.org.br

Sobre o autor

Comentarios desabilitado no momento.