“Errar é Humano, Perdoar além de Divino é Canino”

in Espiritismo/animais, Mensagens, Temas by on novembro 27th, 20103 Comentarios

Estive refletindo sobre a celébre frase “Errar é Humano e Perdoar é Canino”. E parafraseando a palavra perdoar Aprendi que,  perdoar é a junção de ” per ” com “doar”.

Artur da Távola, proferiu o significado verdadeiro da palavra PERDOAR em seu lindo poema:

Doar é mais do que dar.
Doar é a entrega total do outro.
O prefixo \”per\” que tem várias acepções,
indica movimento no sentido \”de\”
ou em \”direção\” a ou \”através\”
ou \”para\” etimologicamente falando,
portanto, perdoar, quer dizer doar ao
outro a possibilidade de que ele possa amar,
possa doar-se.
Não apenas quem perdoa que se
\”doa através do outro\”.
Perdoar implica abrir possibilidades de
amor para quem foi perdoado,
através da doação oferecida
por quem foi agravado.
Perdoar é a única forma de facilitar
ao outro a própria salvação.

Doar é mais do que dar: é a entrega total …

Perdoar é doar o amor,
é permitir que a pessoa objeto do perdão
possa também devolver um amor que,
até então, só negara … (Artur da Távola)

b07689f82b

Depois de ler tão ilustre declaração posso dizer de coração que, anseio verdadeiramente nesta passagem terrena ter a oportunidade de tornar-me uma pessoa tão boa quanto os cães acreditam que eu seja…

Pois “Errar é humano, perdoar é divino”, mas além de tudo Canino, pois Deus lhes concedeu tal capacidade superior a que dotou aos homens. Tal Lei se aplica não só aos seres humanos, como também, em relação aos animais, em especial, ao cachorros, portanto, perdoar é acima de tudo, “canino”, pois esses seres incríveis, possuem uma capacidade plena, um dom especial e incostetável na arte de perdoar .

Quem realmente gostar de animais, e já teve a benção de conviver com estes seres tão especiais, poderá compreender a extensão do significado dessas palavras.

Eles são seres cujos comportamentos distinguem dos seres humanos em vários aspectos, por exemplo, são sempre muito afetivos, têm a capacidade de aprender e surpreender seus donos em várias coisas, por inteligentes que são, e se bem observado, são companheiros fiéis, e não raras as vêzes, se identificam muito com seus donos.

A depender da raça e trato, são espertos, dóceis, gostam de brincar, fazem companhia, inclusive nas horas boas e ruins, têm a capacidade de compreender muitos sentimentos, são sensíveis, carinhosos, possuem um dom especial de captar energias e acontecimentos, reagem muito bem aos estímulos e em situações inusitadas, possuem um incrível instinto de proteção e ainda conseguem nos demostrar  os sinais de perigo, tal como antes de uma tempestade, quando da aproximação de pessoas estranhas, por serem muito melhores do que quaisquer sensores de presença, e ainda, têm a capacidade de amar seus donos de modo absolutamente incondicional.

São verdadeiros anjos de quatro patas mandados por Deus para ensinar aos seres humanos o pleno significado da palavra fidelidade e amor incondicional.

Não se incomodam com seu visual, seu padrão financeiro, nível social, sua raça, nacionalidade, credo religioso, questões políticas, enfim, mas no entanto, se incomodam quando o dono está triste, está padecendo de alguma doença; e o que é mais fantástico, consegue captar e radiografar com muita precisão, quando seu dono está carente, preocupado, angustiado, insatisfeito, ocasião que ele fará de tudo para agradar, suprir as carências, e reverter a situação. Se perceber que todos os esforços empenhados foram momentaneamente inúteis, ele, sabiamente, se limitará a ficar quietinho ao lado do dono, deitado, podendo assim permanecer durante horas, a fim de confortá-lo apenas com sua presença, o que geralmente consegue. E quando isso ocorre, fica orgulhoso, ativo, brincalhão, e faz tudo para chamar a atenção e ao final, a única coisa que espera, é poder receber uma pequena recompensa : um pouco de carinho, afeto e um simples sorriso do tipo, “obrigado(a) amigão”.

Não há briga que os magoe, não há um Nâo que os faça desistirem de seus objetivos… Não será essa a serenidade de viver que falta aos homens? Não será esta a oportunidade de perdoar pensando em um imediato recomeço, sem magoas, sem rancores, que faz com os homens sejam tão distantes uns dos outros?

Não será os homens que vivem por instintos em vez dos animais?

Questiono sem entendimento tantas injustiças e a inferioridade com que são tratados nosso irmãos Animais e Por tudo isso, e muito mais, fico muito indignada pela capacidade que algumas pessoas que se dizem dotadas de inteligencia superiore, tem de tratar esses seres iluminados. Submetendo-os a maus-tratos, abandonando-os, criado-os sem qualquer vínculo afetivo, isolados sem quaisquer condições de higiene, suprindo-lhes de suas necessidades físico, psíquicas e espirituais.

Mas como Perdoar realmente é Canino acima de tudo são capazes de defender seus donos com a própria vida, o que os tornam por seu heroísmo e dedicação, merecedores incondicionais do Reino dos Céus.

Alice (27/11/2010)

Sobre o autor

Responses to ““Errar é Humano, Perdoar além de Divino é Canino””

Comente este conteudo